Rabobank enxerga data para virada de fase no ciclo de preços do boi gordo; confira

Analista enxerga maior equilíbrio entre oferta e demanda para o boi gordo até o fim do ano, o que pode sustentar os preços.

Tempo de leitura: 2 minutos

| Publicado em 25/10/2023 por:

Engenheira Agrônoma | Analista de mercado

2023 está marcado como um período de ciclo positivo do gado no Brasil, com maior oferta de animais, o que faz os preços do boi gordo caírem ao longo deste ano.

No entanto, apesar do viés de queda para os preços, as cotações do animal avançaram mais de 18% ao longo do mês de setembro.

Leia também:

Segundo Wagner Yanaguizawa, analista econômico de proteína animal no Rabobank, os meses de agosto e setembro contrariaram a tendência sazonal para o período do ano em função dos níveis de oferta muito acima da demanda.

“Em outubro, os preços voltaram a se recuperar tanto no mercado físico como no futuro. As razões são a melhora sazonal da demanda interna e as exportações em setembro, que atingiram o maior volume mensal do ano. Neste mês, os dados parciais até a segunda semana indicam aumento de 2,3% nos embarques diários no comparativo anual, o que tem sustentado o interesse dos frigoríficos por novos lotes de animais”, explica.

O que esperar para o boi gordo no fim de 2023?

Em termos de fundamentos, Yanaguizawa enxerga maior equilíbrio entre oferta e demanda até o fim do ano, o que deve sustentar os preços nos patamares atuais.

“Vale lembrar que, nas festas de fim de ano, a preferência pela carne bovina é superior às outras proteínas, mas existem fatores de riscos que devem ser considerados e que podem trazer momentos de pressão negativa nos preços do boi gordo”, diz.

Entre os fatores de risco, estão:

  • excesso de chuvas no Sul podem trazer movimento de liquidação de animais e elevar a oferta regionalmente;
  • demanda menor da China por conta dos altos estoques e preços pouco atrativos no mercado local;
  • excesso de oferta de carne de frango no mercado doméstico por conta dos altos níveis de alojamento no terceiro trimestre;
  • risco da gripe aviária atingir alguma produção comercial, o que suspenderia as exportações no curto prazo e elevaria a oferta internamente, causando migração de consumo e pressionando preços das outras carnes para manter liquidez.

Virada no ciclo de preços do boi gordo

O analista do Rabobank destaca que os preços do bezerro têm assumido uma tendência de queda ao longo de 2023, com uma recuperação parcial em outubro.

“Entendo que os preços estão próximos do piso desse ciclo e, durante a primeira metade do ano, houve boas oportunidades de compra de reposição pela relação de preços do boi gordo/bezerro. Assim, com relação à inversão do ciclo, acredito que no ano que vem ainda teremos níveis de abates de fêmeas elevados no primeiro semestre, com criadores começando a se posicionar na estação de monta do segundo semestre de 2024 já visando a retenção de fêmeas para produção de bezerros, que deve se consolidar a partir de 2025″, avalia.

Por fim, Yanaguizawa enxerga o momento atual como positivo para o produtor rural se posicionar e investir na  reposição animal.

TAGS:

Acesse todos os nossos conteúdos

Publicidade

Publicidade

Seja um assinante e aproveite.

Últimas notícias

plugins premium WordPress

Acesse a sua conta

Ainda não é assinante?