Norte e Nordeste já processam 96% da safra 2022/23 de cana

Confira os números das regiões.

Tempo de leitura: 2 minutos

| Publicado em 06/04/2023 por:

Engenheira Agrônoma | Analista de mercado

Com 96% da safra 2022/23 de cana-de-açúcar realizada nas regiões Norte e Nordeste, dados compilados pela Associação de Produtores de Açúcar, Etanol e Bioenergia (NovaBio) até o final da primeira quinzena de março indicam o processamento de 55,97 milhões de toneladas de cana, volume 5,5% superior às 53,05 milhões de toneladas esmagadas em igual período do ciclo 2021/22.

Renato Cunha, presidente-executivo da NovaBio, destaca que em função das chuvas intensas em fevereiro e março, que retardaram o calendário de moagem na região Norte e Nordeste, a safra se estenderá no mês de abril.

Leia também:

“Apesar da forte incidência pluviométrica observada nos últimos dois meses, o processamento deverá fechar o ciclo atual com a produção recorde de mais de 58 milhões de toneladas, volume que supera em 8% os números do período 2021/22”, afirma Cunha, que também preside o Sindicato da Indústria do Açúcar e do Álcool do Estado de Pernambuco (Sindaçucar-PE).

Até o último dia 15 de março, a produção de açúcar atingiu 3,07 milhões de toneladas, quantidade 7,5% maior do que a verificada em igual data de 2022, quando as unidades sucroenergéticas do Norte e Nordeste fabricaram 2,86 milhões de toneladas.

No final desta safra, a fabricação do produto deverá atingir 3,19 milhões de toneladas, volume 10,4% superior ao produzido em 2021/22.

A produção total de etanol, somando-se o anidro e o hidratado, apresentou elevação de 2,2% na primeira quinzena de março. Foram produzidos 2,15 bilhões de litros ante 2,10 bilhões de litros no mesmo período da safra anterior.

A expectativa é de que, ao final da moagem atual, a produção do biocombustível seja de aproximadamente 2,34 bilhões de litros, volume 8,4% superior aos 2,16 bilhões de litros verificados na safra passada.

O destaque da produção de etanol até o fim da primeira quinzena deste mês foi para o anidro, que atingiu 1,17 bilhão de litros, 14,7% maior do que o observado em 15 de março de 2022, quando foram entregues 1,02 bilhão de litros.

Em relação ao etanol hidratado, houve queda de 10,2%, com 975 milhões de litros face 1,08 bilhão de litros fabricados até a primeira quinzena de março do ano passado. Por outro lado, o estoque físico do produto avançou 5,53%. São mais de 137 milhões de litros armazenados contra 130 milhões de litros registrados no mesmo período da moagem anterior.

Jornal Cana

TAGS:

Acesse todos os nossos conteúdos

Publicidade

Publicidade

Seja um assinante e aproveite.

Últimas notícias

plugins premium WordPress

Acesse a sua conta

Ainda não é assinante?