Publicidade

Golpe com fertilizantes roubados causa prejuízo de R$ 20 milhões

Criminosos se apresentavam como representantes da empresa compradora e convenciam caminhoneiros a descarregar o produto em locais diferentes daqueles indicados nas notas fiscais

Tempo de leitura: 2 minutos

| Publicado em 03/08/2022 por:

Eng. Agrônoma especializada em Administração Agrícola e Comércio Exterior.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

A Polícia Civil realizou uma operação com o objetivo de combater furtos e roubos de cargas de fertilizantes no sul e sudeste de Goiás e no Triângulo Mineiro.


A ação de criminosos teria causado um prejuízo de mais de R$ 20 milhões.

Leia também:


A ação, batizada de Operação Solo Fértil, foi realizada na última semana, mas divulgada apenas nesta segunda-feira (1º).

Esquema criminoso

Foto: Polícia Civil de Goiás
Foto: Polícia Civil de Goiás

De acordo com autoridades, intermediários que diziam atuar por revendedoras de insumos contratavam caminhoneiros terceirizados para fazer o carregamento do veículo diretamente na indústria de fertilizantes.


Depois disso, os criminosos convenciam os caminhoneiros a entregar a carga de fertilizantes em um lugar diferente do indicado na nota fiscal.


Assim, levavam os produtos até fazendas usadas no esquema criminoso.


No entanto, as revendedoras que tinham seu nome envolvido no golpe ficavam em dívida com a indústria que vendia os fertilizantes.
Os prejuízos causados às empresas ultrapassam R$ 20 milhões.

Apreensão de fertilizantes

Foto: Polícia Civil de Goiás


A Polícia Civil apreendeu cerca de 50 “bags”, cada uma com meia tonelada de fertilizantes.


Um dos carregamentos, avaliado em R$ 200 mil, foi vendida a um produtor rural por um valor inferior a R$ 100 mil.


Segundo a polícia, os caminhoneiros que faziam o carregamento de fertilizantes não têm envolvimento com a organização criminosa.


Houve a identificação dos intermediários. Contudo, não se efetuou nenhuma prisão até o momento. O caso continua sob investigação.

Canal Rural

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

TAGS:

Acesse todos os nossos conteúdos

Publicidade

Publicidade

Seja um assinante e aproveite.

Últimas notícias

Acesse a sua conta

Ainda não é assinante?