CNA vê necessidade de aumento de 18,5% no Plano Safra 23/34 do Brasil a R$403,88 bi

Tempo de leitura: < 1 minutos

| Publicado em 27/04/2023 por:

Engenheira Agrônoma | Analista de Mercado

SÃO PAULO (Reuters) – A Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) entrega nesta quinta-feira ao ministro da Agricultura, Carlos Fávaro, propostas para o Plano Safra 2023/24 que incluem avaliação de que o volume de financiamentos precisa subir 18,5% na comparação com o orçamento do ciclo passado, para 403,88 bilhões de reais.

Do total reivindicado, 290,7 bilhões de reais em financiamentos são necessários para custeio/comercialização e 113,09 bilhões de reais para investimentos.

Leia também:

O Plano Safra 2022/23 ofertou um recorde de 340,88 bilhões de reais em financiamentos para produtores brasileiros, alta de 36% ante a temporada anterior.

Segundo documento entregue ao ministro pelo presidente da CNA, João Martins, o setor precisa que recursos anunciados no plano estejam disponíveis ao longo de toda a safra, sem interrupções, como aconteceu na temporada anterior.

A entidade quer ainda que o Tesouro oferte 25 bilhões de reais ao orçamento para subvenção às Operações de Crédito Rural do Plano Agrícola e Pecuário 2023/2024, sob a forma de equalização de taxas dos financiamentos, para garantir juros mais baixos à atividade.

A confederação quer garantir orçamento de 2 bilhões de reais para a subvenção ao prêmio de seguro rural em 2023 e 3 bilhões de reais para 2024.

Além disso, pede aumento do limite de Renda Bruta Agropecuária para enquadramento dos produtores nos programas de crédito rural (Pronaf, Pronamp e Demais), que ofertam juros mais baixos que o mercado.

Notícias Agrícolas

TAGS:

Acesse todos os nossos conteúdos

Publicidade

Publicidade

Seja um assinante e aproveite.

Últimas notícias

plugins premium WordPress

Acesse a sua conta

Ainda não é assinante?