Terraços reduzem erosão e perdas em lavouras em Santa Catarina

Após as chuvas dos últimos meses, os terraços provaram a eficiência na conservação do solo nas propriedades rurais

Tempo de leitura: 2 minutos

| Publicado em 11/12/2023 por:

Engenheira Agrônoma | Analista de Mercado

As chuvas intensas que atingiram Santa Catarina nos meses de outubro e novembro causaram erosão em lavouras, encostas e estradas, provocando a abertura de sulcos na superfície e levando parte da cobertura.

No entanto, um agricultor de Ouro Verde, no Oeste do estado, conseguiu minimizar os prejuízos com a construção de terraços em sua propriedade.

Leia também:

Sandro Cristiano Lazarotto cultiva soja, milho, trigo e feijão safrinha em uma área de 15 hectares com muita declividade.

Há quatro anos, ele contou com a assessoria da Epagri para construir terraços de base larga em sua propriedade.

“Antes, quando chovia, a água escorria e chegava a formar valeta. Agora o solo não lava, não escorre, tem muito menos erosão”, disse Lazarotto.

“Antes a gente colocava a semente na terra e a planta desenvolvia até a metade, não crescia, porque o solo era degradado. Agora é diferente e a gente enxerga isso nas plantas”, acrescentou.

Após as chuvas dos últimos meses, os terraços provaram a eficiência na conservação do solo na propriedade de Lazarotto.

“Os terraços disciplinam a quantidade e a velocidade da enxurrada de maneira a não causar erosão, promover a infiltração da água ou dirigi-la até áreas específicas para o seu armazenamento e escoamento posterior”, explicou o gerente estadual de extensão rural e pesqueira da Epagri, Hoilson Fogolari.

A Epagri incentiva a construção de terraços em propriedades rurais de Santa Catarina. A técnica é uma das mais eficientes para conservar o solo e garantir a produtividade das lavouras.

Como funcionam os terraços

Os terraços são estruturas de terra construídas transversalmente à inclinação do terreno com o objetivo de dividir a rampa em pedaços de modo que a água que escoa entre um terraço e outro não tenha nem quantidade e nem velocidade suficiente para causar erosão.

“No final das contas, a água escoada é captada pelo canal do terraço. De acordo com o tipo de solo e a inclinação do terreno, o terraço construído ou acumula a água no próprio canal onde parte evapora e parte infiltra ou encaminha a água para um canal escoadouro. O canal escoadouro, por sua vez, fará o deságue de toda a água recebida do sistema de terraços para um local adequado”, explicou o pesquisador da Epagri/Cepaf, Leandro Wildner.

A metodologia para construção de terraços é simples e pode ser planejada e dimensionada com o auxílio de softwares específicos.

Canal Rural

TAGS:

Acesse todos os nossos conteúdos

Publicidade

Publicidade

Seja um assinante e aproveite.

Últimas notícias

plugins premium WordPress

Acesse a sua conta

Ainda não é assinante?