Seca reduz produtividade em até 40% em Mato Grosso

A estiagem em Mato Grosso acelerou o ciclo inicial da soja, resultando em rendimentos significativamente abaixo das expectativas.

Tempo de leitura: < 1 minutos

| Publicado em 18/01/2024 por:

Engenheira Agrônoma | Analista de mercado

A estiagem em Mato Grosso acelerou o ciclo inicial da soja, resultando em rendimentos significativamente abaixo das expectativas. Além da baixa produtividade, que preocupa os produtores devido aos contratos prévios, outros desafios surgem devido às condições climáticas adversas, como a complexidade no manejo dos tratos culturais e o controle de doenças e pragas.

Estima-se que as perdas na safra alcancem cerca de 40%. Apesar de ter uma área corrigida e bem adubada, com investimentos elevados em semeadura de precisão e a expectativa inicial de alcançar uma média de 70 a 90 sacas por hectare, o produtor Douglas Leandro dos Santos, de Nova Mutum, na região médio-norte de Mato Grosso, se deparou com os impactos severos causados pelo fenômeno El Niño. Ele relata que as chuvas foram irregulares nos diferentes talhões de sua fazenda.

Leia também:

Embora tenha havido umidade suficiente para o início do plantio e germinação adequada, o regime de chuvas após a emergência da planta foi escasso. Um dos talhões, que normalmente seria bem desenvolvido, apresentou um crescimento tão limitado devido à falta de água que a altura da soja mal atingiu o joelho, resultando em condições desafiadoras para a produção.

Midia Rural

TAGS:

Acesse todos os nossos conteúdos

Publicidade

Publicidade

Seja um assinante e aproveite.

Últimas notícias

plugins premium WordPress

Acesse a sua conta

Ainda não é assinante?