Saca de arroz sobe e se aproxima dos R$ 120; veja

Segundo o presidente da Federarroz, Alexandre Velho, a alta do preço é resultado de uma combinação de fatores

Tempo de leitura: < 1 minutos

| Publicado em 30/11/2023 por:

Engenheira Agrônoma | Analista de Mercado

O preço da saca de arroz tipo 1 no Rio Grande do Sul, principal produtor do Brasil, subiu 10% em menos de um mês, chegando a R$ 118,56 no dia 28 de novembro.

O indicador Cepea/IRGA mostra que, no dia 1º de novembro, a saca custava R$ 107,58.

Leia também:

Segundo o presidente da Federação das Associações de Arrozeiros do Rio Grande do Sul (Federarroz), Alexandre Velho, a alta do preço é resultado de uma combinação de fatores, incluindo:

  • Pico da entressafra: O Brasil está no pico da entressafra de arroz, período em que a oferta do produto é menor e os preços tendem a subir.
  • Restrição das exportações da Índia: A Índia, principal exportador mundial, restringiu suas exportações em 2023.
  • Diminuição da área plantada no Rio Grande do Sul: Nos últimos anos, a área plantada com arroz no Rio Grande do Sul diminuiu, o que também contribuiu para a alta dos preços.

Velho também afirmou que a alta dos preços do arroz deve estimular os produtores a aumentar a área plantada na próxima safra. No entanto, ele ressaltou que a área plantada ainda deve ser menor do que a da safra anterior.

Impactos da alta do arroz

A alta do preço do arroz deve ter impactos no mercado interno, com aumento do custo de vida das famílias brasileiras.

No entanto, Velho afirmou que o arroz continua sendo um produto acessível, pois o preço da saca ainda é inferior ao preço de importação do arroz de outros países.

Velho prevê que o mercado de arroz deve se estabilizar nos próximos meses, com a volta da oferta do Paraguai e do início da colheita da safra brasileira.

Canal Rural

TAGS:

Acesse todos os nossos conteúdos

Publicidade

Publicidade

Seja um assinante e aproveite.

Últimas notícias

plugins premium WordPress

Acesse a sua conta

Ainda não é assinante?