Acesse

Veja as cotações dos mercados abaixo:

Veja as cotações dos mercados abaixo:

Paraná decreta estado de emergência após casos de gripe aviária

Até agora, o estado Paraná detectou sete casos da doença em aves selvagens migratórias, de acordo com autoridades

Tempo de leitura: 2 minutos

| Publicado em 26/07/2023 por:

Engenheira Agrônoma | Analista de Mercado

O governo do Paraná, maior processador de carne de frango do país, vai decretar nesta terça-feira (25) estado de emergência zoosanitária no Estado pelo prazo de 180 dias após casos de gripe aviária em aves silvestres em seu território, informou em comunicado em seu site.

A medida, segundo o governo, é uma forma de alinhar as ações com o Ministério da Agricultura e Pecuária, que orientou os Estados a decretarem a emergência.

Até agora, o Paraná detectou sete casos da doença em aves selvagens migratórias, disseram as autoridades.

A confirmação da infecção pelo vírus da influenza aviária em aves silvestres não altera a situação sanitária do estado ou do Brasil.

De acordo com as regras da Organização Mundial de Saúde Animal (WOAH), o status sanitário nacional do Brasil permanece livre de Influenza Aviária Altamente Patogênica porque nenhum caso foi detectado em fazendas comerciais, de acordo com as autoridades.

Com o decreto, o governo prevê agilizar o atendimento nos casos notificados de suspeita de influenza aviária de alta patogenicidade (H5N1) e ter acesso facilitado a recursos no combate à doença.

“É importante deixar claro que essa é uma medida protetiva. Com esse decreto podemos agir de maneira muito mais rápida, livrando-nos de algumas barreiras burocráticas”, disse no comunicado o secretário estadual da Agricultura e do Abastecimento, Norberto Ortigara.

“A medida possibilita ainda acesso mais imediato a recursos que nos ajudem a manter o controle já estabelecido no Estado”.

Avanço da gripe aviária no Brasil

O Brasil, o maior exportador mundial de frango, confirmou pela primeira vez os surtos da doença entre aves silvestres em 15 de maio e, desde então, registrou pelo menos 67 episódios em aves silvestres em vários estados.

Assim, segundo a Agência de Defesa Agropecuária do Paraná (Adapar), todos os focos já foram declarados encerrados pelo Ministério da Agricultura e Pecuária.

“O que temos de evitar, empregando todos os meios possíveis, é que adentre granjas comerciais”, frisou Ortigara.

No acumulado do ano até junho, o Paraná exportou mais de 1 milhão de toneladas de carne de frango para mais de 130 países.

Além disso, quase 100 mil pessoas são empregadas em frigoríficos que abatem e processam frangos, segundo dados do governo.

Money Times

TAGS:

Acesse todos os nossos conteúdos

Publicidade

Publicidade

Seja um assinante e aproveite.

Últimas notícias

plugins premium WordPress

Acesse a sua conta

Ainda não é assinante?