Conab estima recordes para produção de cana e açúcar do Brasil em 2023/24

A estatal prevê que a safra de cana alcançará 677,6 milhões de toneladas, um aumento de 10,9% frente ao ciclo 2022/23.

Tempo de leitura: < 1 minutos

| Publicado em 30/11/2023 por:

Engenheira Agrônoma | Analista de mercado

A Conab (Companhia Nacional de Abastecimento) elevou nesta quarta-feira (29) suas previsões para as produções de cana e açúcar do Brasil em 2023/24, estimando agora volumes recordes para o maior produtor e exportador mundial do adoçante.

A estatal prevê que a safra de cana alcançará 677,6 milhões de toneladas, acima das 652,9 milhões de toneladas previstas em agosto e configurando um aumento de 10,9% frente ao ciclo 2022/23.

Leia também:

Segundo a Conab, o crescimento da produção advém de uma área plantada com cana 0,7% maior, estimada em 8,35 milhões de hectares, e de uma produtividade 10,1% superior devido à melhor condição climática se comparada à safra passada.

A terceira estimativa da safra 2023/24 aponta que as condições climáticas e os investimentos do setor refletiram em aumento de produção de cana na safra do centro-sul que já caminha para sua parte final, disse a estatal em boletim.

“Apesar do início da colheita ter sido atrasado devido às chuvas constantes, até mesmo gerando reflexos na programação das unidades de produção, a moagem alcançou pouco mais de 90% na região Centro-Sul”, disse o gerente de Acompanhamento de Safras da Conab, Fabiano Vasconcellos, em nota.

“Já no Nordeste, que possui um calendário que se estende até abril, a colheita ainda é incipiente nos principais Estados produtores”, acrescentou.

A produção de açúcar do Brasil foi estimada em recorde de 46,88 milhões de toneladas em 2023/24, um aumento de cerca de 6 milhões de toneladas frente à previsão anterior, representando um crescimento de 27,4% na comparação com a safra 22/23.

Já a produção brasileira de etanol de cana e de milho foi projetada em 34,05 bilhões de litros nesta safra, contra 33,83 bilhões de litros na estimativa anterior. Na comparação anual, o aumento é de 9,9%, com impulso da fabricação do combustível a partir do milho, cujo volume será recorde.

A crescente produção de etanol de milho é resultado de investimentos sobretudo na região Centro-Oeste, mas há expansões para outras regiões, disse a estatal.

Na safra 23/24, a produção de etanol de milho está estimada em 6,06 bilhões de litros, aumento de 36,3% ante a safra passada. A produção do biocombustível de cana deve crescer 5,5%, para cerca de 28 bilhões de litros.

Forbes

TAGS:

Acesse todos os nossos conteúdos

Publicidade

Publicidade

Seja um assinante e aproveite.

Últimas notícias

plugins premium WordPress

Acesse a sua conta

Ainda não é assinante?