Acesse

Soja Balanço Semanal: cautela do mercado ante às recentes exportações de farelo de soja pela China

Para os 4 primeiros meses do ano, o volume exportado pela China totalizou 600 mil toneladas, cinco vezes maior que do ano anterior.

Tempo de leitura: 3 minutos

| Publicado em 10/06/2024 por:

Engenheira Agrônoma | Analista de mercado

Soja Brasil

O mês de junho começou negativo para a soja ao redor do globo. Aqui no Brasil, além dos futuros na B3 acompanharem as quedas da bolsa de Chicago, os preços no mercado físico também recuaram.

No estado do Paraná, a média da saca de 60 kg variava -0,7% na segunda-feira (03), e -1,18% na semana, levando os preços para R$ 120,32.

Para o Mato Grosso do Sul, a queda foi ainda mais significativa, com a média do estado variado na semana -1,71%, e a soja sendo negociada a R$ 121,00.

No Mato Grosso, a nova safra de soja 2024/25 será plantada a partir de setembro, e o IMEA estima uma produção de 43,7 milhões de toneladas.

Ainda na última semana, a Anec trouxe estimativas para este mês de junho, com as exportações da soja estimadas em 12,08 milhões de toneladas, abaixo das 13,8 milhões embarcadas neste mês em 2023.

As estimativas para a saída de farelo também apresentaram reduções no comparativo anual, com um volume previsto de 1,9 milhão de toneladas.

O sentimento é de cautela quando falamos de exportação de soja, uma vez que estamos acompanhando a China, maior importador de soja, exportando volumes recordes de farelo de soja devido à demanda enfraquecida por carne suína.

Soja Mercado Externo

Indo agora para o mercado externo, como já dito, tivemos os futuros da oleaginosa recuando na bolsa de Chicago, com o contrato julho variando -1,71%, e o agosto -1,75% na segunda-feira (03).

A melhora nas condições climáticas dos EUA, assim como o avanço do plantio são um dos principais fatores para a queda do grão, isso ainda somado a forte derrocada do óleo de soja naquela sessão.

Até o dia 02 de junho, o plantio da soja havia alcançado 78% da área total, um avanço semanal de 10 pontos percentuais, que deixou os trabalhos acima da média dos últimos 5 anos, de 73%.

Lembrando que em igual período do ano anterior, o plantio já alcançava 89% das áreas previstas.

Impedindo maiores recuos, tivemos a atualização das inspeções semanais para exportação de grãos no país, que para a soja, na semana encerrada no dia 30 de maio, totalizou 348,644 mil toneladas, acima da semana anterior, e das 222,305 mil toneladas inspecionadas em igual período do ano anterior.

Avançando na semana, e sem grandes novidades para a oleaginosa, tivemos os futuros do grão levemente lateralizados na bolsa de Chicago na quarta-feira (05), com o contrato julho variando -0,15%.

Já na quinta-feira (06), acompanhamos as cotações voltando a subir, apoiadas principalmente nas previsões de clima mais frio nos EUA.

Ainda na sessão, tivemos a atualização das vendas semanais para exportação de grãos naquele país, com dados entre os dias 24 e 30 de maio.

Para 2023/24, foram vendidas 189,600 mil toneladas de soja, uma queda de 43% ante ao volume da semana anterior. Os destinos foram a Holanda, Egito, México, Indonésia e Colômbia.

Já para 2024/25, o volume foi de 73,800 mil toneladas, destinadas a Indonésia, Taiwan, Malásia, Coréia do Sul e locais não revelados.

Porém, arrastando novamente a oleaginosa para o campo negativo, temos os fortes recuos de seus derivados.

Para o farelo, forte pressão veio do gigante asiático, a China, que está exportando volume recordes de farelo de soja, devido ao excedente interno de ração animal, reflexo de uma demanda mais fraca pela carne suína no país.

Para os 4 primeiros meses do ano, o volume exportado totalizou 600 mil toneladas, cinco vezes maior que do ano anterior.

Tal acontecimento chama a atenção do mercado para a situação econômica da China, maior importador de soja do mundo, que está demonstrando desaceleração na questão de consumo doméstico.

Quanto ao Brasil, um dos grandes exportadores para o país asiático, o sentimento é de cautela.

TAGS:

Acesse todos os nossos conteúdos

Publicidade

Publicidade

Seja um assinante e aproveite.

Últimas notícias

plugins premium WordPress

Acesse a sua conta

Ainda não é assinante?