Acesse

MINUTO DO MILHO: aumento nas tensões entre Rússia e Ucrânia dá suporte às cotações em Chicago

Nessa quarta-feira (03) o contrato maio variou +1,13%, uma alta apoiada nos futuros do trigo devido as tensões entre Rússia e Ucrânia.

Tempo de leitura: 2 minutos

| Publicado em 04/05/2023 por:

Engenheira Agrônoma | Analista de mercado

Após atualização da Balança Comercial do mês no Brasil, muitos ficaram impressionados com os números. Segundo os dados da Secex, foram exportadas no mês de abril apenas 470,805 mil toneladas de milho, representando uma queda de 32% no volume ante ao mesmo mês de 2022, que foi de 690,296 mil toneladas.

Com números tão baixos e entrada da nova safra, os preços da saca de milho seguiram pressionados no mercado físico. Em Jataí/GO a variação diária foi de -1,2%, levando a saca para R$ 55,35, em Nova Mutum/MT foi de -1,3% levando a saca para R$ 48,80 e em Chapecó/SC a variação foi de -1,7%, onde a saca foi de R$ 58,00 para R$ 57,00. O indicador da Esalq também recuou -0,5% no dia 03.

Os futuros do cereal na B3 também seguiram esse caminho, e na quarta-feira (03) o vencimento maio recuou -1,29%, encerrando cotado a R$62,64. O vencimento julho recuou -0,95%.

No mercado externo, todos de olho no clima norte-americano, o qual está favorável para os trabalhos no campo e favorecendo o avanço do plantio. Vale lembrar que o plantio chegou a 26% do total até o dia 30 de abril, indicando um avanço nos trabalhos de 12 pontos percentuais. Em igual período do ano anterior o plantio estava em apenas 13% do total, porém 2023 ainda está em par com a média dos últimos 4 anos. Tal fator vem pressionando as cotações do cereal na Bolsa de Chicago.

Entretanto, nessa quarta-feira (03) o contrato maio variou +1,13%, uma alta apoiada nos futuros do trigo devido as tensões entre Rússia e Ucrânia.

A Rússia acusa a Ucrânia de uma tentativa fracassada de assassinato ao presidente Vladimir Putin, após drones atacarem o Kremlin. Em resposta, o presidente da Ucrânia comenta que a Rússia não parecia interessada em estender o acordo de grãos do Mar Negro.

Após o ocorrido, tanto os futuros do trigo quanto do milho subiram no dia, apoiados no novo suporte.

Ainda nos EUA, o USDA atualizou as vendas semanais para exportação de grãos no país. Entre os dias 21 e 27 de abril foram canceladas -315,600 mil toneladas de milho. Os destinos foram o Japão, Taiwan, Guatemala, Colômbia e México.

TAGS:

Acesse todos os nossos conteúdos

Publicidade

Publicidade

Seja um assinante e aproveite.

Últimas notícias

plugins premium WordPress

Acesse a sua conta

Ainda não é assinante?