Acesse

Veja as cotações dos mercados abaixo:

Veja as cotações dos mercados abaixo:

MINUTO DO CAFÉ: projeções do USDA para a produção de café safra 2022/23

No Vietnã, maior produtor mundial de café do tipo robusta, a safra 2022/23 deve ter uma redução na produção, acumulando cerca de apenas 30,22 milhões de sacas.

Tempo de leitura: 2 minutos

| Publicado em 24/11/2022 por:

Engenheira Agrônoma | Analista de mercado

Neste mês de novembro, o USDA revisou os dados relacionados as estatísticas do café nas principais regiões produtoras ao redor do globo.

No Brasil, maior produtor mundial de arábica, a Secretaria de Comércio Agropecuário (ATO)/SP reduziu a produção de café para o ano de comercialização julho/junho 2022/23, apontando novo volume de 62,6 milhões de sacas de 60 kg (arábica + robusta) frente as condições climáticas adversas que as regiões com plantio de arábica vêm sofrendo nas últimas semanas. Para as exportações brasileiras do grão, o novo volume está estimado em 36,65 milhões de sacas. Até está quinta-feira (24), a Cecafé registrou a emissão total de certificados de origens em 2,923 milhões de sacas, ultrapassando o mesmo período do ano anterior de 2,825 milhões.

No mercado doméstico, a semana foi de recuperação para as principais praças. Nesta quarta-feira (24), a saca de café arábica em Maringá/PR subiu para R$960,00, em Guaxupé/MG para R$975,00 e Varginha/MG R$972,50.

Na Colômbia, segundo maior produtor mundial de arábica, as revisões também foram para baixo, estimando um volume de 12,6 milhões de sacas. Em um mesmo movimento, as exportações daquele país devem cair para 1,9 milhões de sacas.

No Vietnã, maior produtor mundial de café do tipo robusta, a safra 2022/23 deve ter uma redução na produção, acumulando cerca de apenas 30,22 milhões de sacas. As exportações dos grãos dessa mesma safra devem chegar a 27,65 milhões de sacas, um bom volume a ficar disponível para o mercado. Para a Indonésia e a Índia, as produções de café safra 2022/23 estão estimadas em 11,35 e 6,25 milhões de sacas sucessivamente, ambas estimando aumento no volume produzido.

Em Nova York, os futuros do café arábica contrato março (KCH3) acumularam uma alta de +6,83% nas sessões dos dias 21 e 22, devolvendo os ganhos em queda de -1,05% no dia 23 e encerrando cotado a 160,10 cents/lp.

TAGS:

Acesse todos os nossos conteúdos

Publicidade

Publicidade

Seja um assinante e aproveite.

Últimas notícias

plugins premium WordPress

Acesse a sua conta

Ainda não é assinante?