Acesse

Veja as cotações dos mercados abaixo:

Veja as cotações dos mercados abaixo:

MINUTO DA SOJA: após grandes compras no Brasil, volume de soja importada pela China totaliza 10,27 milhões de toneladas métricas em junho

Além do suporte para as cotações vindo dos novos números para a safra 2023/24, temos apoio dos dados de importação da China, que no mês de junho totalizaram 10,27 milhões de toneladas métricas (em sua maioria vindas do Brasil), representando assim uma alta de 24,5% nas importações da oleaginosa ante ao mesmo mês do ano anterior.

Tempo de leitura: 2 minutos

| Publicado em 13/07/2023 por:

Engenheira Agrônoma | Analista de mercado

Iniciando pelas atualizações no Brasil, contamos com os novos números do Levantamento de Safra da CONAB.

Comparando com o mês de junho, vemos alterações para a produção nacional da oleaginosa, que foi estimada em 154,57 milhões de toneladas, leve recuo ante ao volume anterior. Os estoques finais também tiveram leve recuo, caindo para 7433 mil toneladas. As exportações permanecem inalteradas.

Para o mercado externo, tivemos fortes movimentações após os dados de Oferta e Demanda do USDA. Segundo o departamento, a produção mundial da soja safra 2022/23 foram estimadas com um pequeno acréscimo ante ao relatório anterior, indo para 369,72 milhões de toneladas. Os estoques finais também viram seu número crescer, indo para 102,9 milhões de toneladas.

As alterações foram mínimas, se posso dizer, com destaque para as exportações nos EUA que devem recuar para 53,89 milhões de toneladas, e para o Brasil onde o volume exportado foi estimado com acréscimo de 1 milhão de toneladas, indo para 94 milhões.

Para a safra 2023/24 as novas estimativas foram sentidas pelo mercado, com um corte na produção mundial de 5,4 milhões de toneladas, volume atualizado para 405,31 milhões de toneladas de soja. Os estoques finais recuaram para 120,98 milhões.

A maior parte do volume foi reduzido da produção dos EUA, que foram estimadas em 117,03 milhões de toneladas, com queda também para as exportações em mais de 3 milhões, agora estimadas em 50,35 milhões de toneladas.

Após os números serem digeridos, os futuros da oleaginosa despencaram na Bolsa de Chicago na quarta-feira (12), com o contrato setembro variando -2,14% na sessão, voltando a operar no campo positivo nessa quinta-feira (13), recuperando as perdas da sessão anterior.

Além do suporte vindo dos novos números para a safra 2023/24, temos apoio dos dados de importação da China, que no mês de junho totalizaram 10,27 milhões de toneladas métricas (em sua maioria vindas do Brasil), representando assim uma alta de 24,5% nas importações da oleaginosa ante ao mesmo mês do ano anterior.

Ainda no mercado externo, o USDA informou a venda de 300 mil toneladas de soja para o México nessa quinta-feira (13). Quanto as vendas semanais para exportação, entre os dais 30 de junho e 06 de julho foram vendidas 80,600 mil toneladas de soja, 57% a menos que na semana anterior. Os destinos foram a Holanda, Espanha, México, Vietnã e Japão.

TAGS:

Acesse todos os nossos conteúdos

Publicidade

Publicidade

Seja um assinante e aproveite.

Últimas notícias

plugins premium WordPress

Acesse a sua conta

Ainda não é assinante?