Acesse

Veja as cotações dos mercados abaixo:

Veja as cotações dos mercados abaixo:

MINUTO DO MILHO: prorrogação do acordo para escoamento de grãos no Mar Negro

Prorrogação do acordo entre Rússia e Ucrânia para o escoamento de grãos pelo Mar Negro por mais 60 dias pressiona os futuros do cereal em Chicago.

Tempo de leitura: 2 minutos

| Publicado em 21/03/2023 por:

Engenheira Agrônoma | Analista de mercado

A semana iniciou com atualização da Balança Comercial preliminar no Brasil, e novamente o milho foi destaque entre as demais commodities.

Até a 3° semana de março foram exportadas 879,308 mil toneladas do cereal, um volume excepcionalmente maior que as 14,278 mil exportadas em todo o mês de março de 2022.

Apesar dos números, muitos comentam sobre a possibilidade de queda nas exportações brasileiras neste ano. Um dos fatores seria as lavouras de milho na União Europeia, que vem se recuperando após a grave seca do ano anterior, a qual levou a um aumento significativo nas importações do cereal.

Outro fator foi a prorrogação do acordo entre Rússia e Ucrânia para o escoamento de grãos pelo Mar Negro por mais 60 dias, o que aumenta a oferta do milho e faz da Ucrânia mais um concorrente.

Mesmo após a China tendo autorizado as exportações do milho brasileiro, isso ainda não aponta para um aumento significativos nos números, uma vez que o cereal pode ser comprado em outras importantes origens como os EUA e Ucrânia.

Falando nos EUA, o USDA atualizou as inspeções semanais de grãos para exportação, onde vemos que o volume de milho inspecionado até o dia 16 foi de 1,188 milhões de toneladas.

Os futuros do cereal encerram a sessão de segunda-feira (20) no vermelho, com o contrato maio recuando -0,20% e encerrando cotado a US$ 6,33 por bushel. A queda continua pela manhã de terça-feira (21) e chega a -0,50%.

TAGS:

Acesse todos os nossos conteúdos

Publicidade

Publicidade

Seja um assinante e aproveite.

Últimas notícias

plugins premium WordPress

Acesse a sua conta

Ainda não é assinante?