Gangorra nas projeções no mercado interno e externo dos grãos influenciada pelo clima

  • 24/06/2019
  • 13
  • Categoria(s): Mercado de Grãos |

Apresentar a Conjuntura de Grãos ( Milho, Soja e Trigo), com  base nos indicadores oficiais de mercado, é um compromisso semanal da equipe AFNews para sintonizar nosso público leitor com o atual cenário das principais commodities, seja no mercado interno e externo. Mostrar avanços ou apontar recuos no campo é algo normal, visto que as intempéries do clima, entre outros fatores, ditam o ritmo das semeaduras ou colheitas. 

Segundo o IMEA ( Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária), a cultura do milho, por exemplo, continua avançando em terras mato-grossenses.

Na última semana, os trabalhos no campo avançaram 8,27 p.p., e alcançaram 16,85% da área total, o que representa 10,61 p.p. acima do que foi observado na safra passada, garantindo maior antecipação  à safra atual, já registrada pelo órgão estatal. O motivo? A forte influência de uma semeadura adiantada e o clima favorável, mantiveram  o  bom ritmo de trabalho nas lavouras, permitindo o progresso da colheita.

O preço do milho mato-grossense alcançou R$ 22,05/sc na semana que passou, uma valorização de 2,80%. O acréscimo foi pautado, principalmente, pela recuperação dos preços no mercado do milho internacional.

Se por um lado o clima anda favorável no mercado interno brasileiro, no externo, o cenário é bem outro, ao menos nos EUA. O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), divulgou os novos números de oferta e demanda para o milho, trazendo projeções negativas para a safra 19/20.

As condições climáticas adversas que já duram na região meio-oeste dos EUA há alguns dias, figuram como vilãs para os produtores americanos, neste momento. Tanto que o Departamento reduziu a estimativa de área cultivada e produtividade, resultando numa projeção de produção 8,98% menor que o estimado no relatório anterior. Com isso, os estoques finais de milho para a safra 19/20 apontaram uma redução de 32,59%.

Outro problema a ser enfrentado são as possíveis queixas quanto à qualidade, uma vez que o índice de lavouras boas e excelentes ficou em 59% contra 77% do ano anterior. A germinação está em fase bem atrasada, com 67% contra 93% (média).

Soja – Cenário preocupante para a soja americana. Apesar dos preços na Bolsa de Valores de Chicago (CBOT) terem registrado uma tímida reação de alta,  puxada para cima  pelo impacto dos fatores  climáticos das fortes chuvas e atrasos no plantio de soja dos Estados Unidos.

Segundo o USDA, em seu relatório do último dia 10 ,  o plantio da safra 2019/2020,  de soja americana está “muito” atrasado.  Até o dia 9 de junho havia apenas 60% da soja plantada. No mesmo período de 2018, 92%, e a média dos últimos 5 anos de 88%,  isto significa que o  plantio de soja americano está 32% atrasado, se comparado ao mesmo período de 2018.

Sem grandes novidades no duelo  comercial entre Estados Unidos e China, é esperado um encontro entre o presidente americano e chinês, na reunião do G20, nos próximos dias  28 e 29 de junho, no Japão.
Mercado interno da Soja

A Conab apontou em seu relatório a pequena alta dos preços internacionais de 0,58% e dos prêmios de porto (2,74%), o que fez os  preços nacionais se manterem praticamente estáveis, com uma leve queda de 2,6%, impulsionada pelo dólar em baixa de ( 0,25%).

De acordo com o levantamento da  Secex, as exportações de soja dos 10 dias úteis de junho/19 foram de 4,48 milhões de toneladas, com um valor médio diário de 448,1 mil toneladas. 

Se este valor médio diário continuar,  as exportações do mês de junho serão de 8,96 milhões de toneladas, isto é,  um valor bem menor que os 10,42 milhões de toneladas do mesmo de  junho de 2018 e dos 9,19 milhões de toneladas de junho de 2017.  

Trigo - O mercado interno brasileiro segue de olho  à evolução dos trabalhos de plantio. Segundo o Departamento de Economia Rural do Estado do Paraná - Deral em informativo no último dia 10, em que estima em 74% o índice de  lavouras já plantadas. Desse total, apenas 5% encontram-se em média condição e os outros 95% em boas condições de plantio.

A estimativa para o estado é que a safra atinja uma área de 1 milhão de hectares, ou melhor,  9% abaixo da safra 17/18. No entanto, a produção deve aumentar 25% em produtividade.

O Rio Grande do Sul, por exemplo, vive um bom momento. Segundo a Emater, em seu informativo conjuntural da semana do dia 13, o período foi de avanço na semeadura em diversas localidades do estado gaúcho, tendo 45% da área plantada.  A estimativa é de que a safra atual  alcance uma área de 740 mil hectares, por lá.

Safra de grãos no Paraná
E por falar na região sul,  no Paraná, a produção de grãos da safra paranaense 2018/2019 deverá chegar a 37,6 milhões de toneladas, segundo divulgado pelo Departamento de Economia Rural (Deral), da Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento (Seab/Pr), na semana passada.

Esse volume é 6% maior na comparação com a safra anterior e representa um acréscimo de 467 mil toneladas à estimativa do mês de maio, impulsionado pela produção de milho, que tem apresentado um ciclo satisfatório no estado. A área plantada deve somar 9,8 milhões de hectares, 1% a mais do que na safra anterior.

Já no quadro de estimativas reavaliadas, com a colheita da soja encerrada, houve confirmação de uma queda  de 15% na produção em relação ao ano passado, decorrente do clima adverso. O relatório do Deral registra perda de mais de 3,2 milhões de toneladas entre a estimativa inicial e a final.

Quanto ao trigo, confirmada também a redução de área de 9%. “De qualquer forma, nossa previsão de safra tende a ser 15% maior do que no ano passado, quando colhemos 2,8 milhões de toneladas. Neste ano, vamos passar pra 3,2 milhões se o clima ajudar e tivermos boas práticas de manejo no campo”, afirmou o chefe do Deral, Salatiel Turra.

Faça seu cadastro agora e acompanhe as análises de mercado de trigo, milho, soja, laranja, café, cana de açúcar, algodão, arroz e derivados. Você terá acesso gratuito por 7 dias. Após este período, poderá acessar ainda GRATUITAMENTE, nossas matérias abertas; agroindústria, logística, carnes, conjuntura de grãos e conjuntura econômica. É rápido e descomplicado. Um pé no campo e outro nos negócios. Basta clicar aqui.

 

 

 

Veja Mais
Conjuntura: Brasil deve bater novo recorde de grãos na safra 2019/2020
Safra de grãos 2019/2020: cenário é favorável para recorde, aponta estudo da Conab
Conjuntura de grãos: safra 2019 é recordista com saldo de 239,8 milhões de toneladas, diz IBGE
Safra de grãos brasileira: estudo prevê produção de 300 milhões de toneladas daqui a dez anos
Grãos: relações de consumo, estoque, produção e exportações globais, segundo USDA

Quer receber as últimas atualizações de Trigo, Milho, Farinhas, Farelos, Soja e do agronegócio em seu e-mail?

Cadastrar





Sobre AF News

A AF News com sede em Curitiba PR, foi idealizada para poder atender as necessidades de empresas e pessoas com informações de mercado e análises. Com responsabilidade, ética e imparcialidade nosso objetivo é promover o questionamento e a divulgação de informações útei...
Continue Lendo