Embarques da carne suína seguem crescentes e Paraná se sobressai no acumulado

  • 18/06/2019
  • 5
  • Categoria(s): Mercado de carnes |

A carne suína brasileira (in natura e processada) exportada para outros países, em maio deste ano, teve aumento de 41% se comparado ao mesmo mês de 2018, atingindo 67,2 mil toneladas, de acordo com dados da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA). Em maio do ano passado, as exportações chegaram a 47,7 mil toneladas.

A receita do mês também deu um salto significativo:  US$ 143,8 milhões, ganho de 54,6% ante os US$ 93 milhões de maio de 2018.

No acumulado dos cinco primeiros meses do ano, o volume de carne suína exportada subiu 16,3% no comparativo com o mesmo período do ano passado, chegando a 282,9 mil toneladas. O saldo cambial teve um aumento de 11,9% no mesmo período, para US$ 562 milhões.

Em entrevista à equipe AF News, o presidente da ABPA, Francisco Turra, explica  que a peste suína africana, que afetou o plantel da China, refletiu substancialmente no aumento das importações pelos produtos brasileiros. “ A questão sanitária vivida pela China já gera impactos positivos no fluxo mensal de exportações de carne suína do Brasil”, acrescentou.

Protagonismo do Paraná

O Paraná é o segundo maior produtor e o terceiro maior exportador de suínos do Brasil. Esse salto no mercado internacional fez com que o estado ajudasse a engordar também os índices nacionais. Isto porque, o desempenho do saldo acumulado das exportações no primeiro quadrimestre (janeiro a abril), apresentou crescimento de 10,7% se comparado ao mesmo período de 2018.

Os maiores compradores da carne paranaense são: Hong Kong (40%) Uruguai( 20%),Cingapura (16%) e Argentina (11%). Notavelmente, os países asiáticos consomem mais de 50% da cadeia produtiva da suinocultura paranaense.

Expectativas

Para o presidente da ABPA, a expectativa é que as agroindústrias paranaenses e dos demais estados produtores deverão ser ainda mais demandas a partir do segundo semestre. “É quando a lacuna deixada pela peste suína africana ocasionada na produção chinesa deverá ser mais notável",  justificou  Turra.

Apesar, do balanço oficial regional do mês de maio ainda não ter sido divulgado, o Paraná deve manter o mesmo ritmo acelerado nos embarques da carne suína.

O momento é positivo e otimismo é o que não falta para a equipe técnica da Seab-Pr. “A expectativa é que tenha um volume significativo também para junho, e no acumulado os resultados devem ser bem superiores aos do ano passado”, analisa o técnico do Deral, Edmar Gervásio.

Volume

O Paraná exportou 11,1 mil toneladas de suínos para o mundo em abril, com valor de US$ 23 milhões. Esse volume representa um crescimento exponencial no acumulado de 73,3%, em relação ao mesmo mês do ano passado, segundo o Deral.

Faça seu cadastro agora e acompanhe as análises de mercado de trigo, milho, soja, laranja, café, cana de açúcar, algodão, arroz e derivados. Você terá acesso gratuito por 7 dias. Após este período, poderá acessar ainda GRATUITAMENTE, nossas matérias abertas; agroindústria, logística, carnes, conjuntura de grãos e conjuntura econômica. É rápido e descomplicado. Um pé no campo e outro nos negócios. Basta clicar aqui.





Sobre AF News

A AF News com sede em Curitiba PR, foi idealizada para poder atender as necessidades de empresas e pessoas com informações de mercado e análises. Com responsabilidade, ética e imparcialidade nosso objetivo é promover o questionamento e a divulgação de informações útei...
Continue Lendo