Armazenagem de grãos: o desafio em superar o déficit para um país conhecido como celeiro do mundo

  • 06/06/2019
  • 4
  • Categoria(s): Logística |

Elipal - Projetos Especiais de Silos e Secadores para Armazenagem de Grãos

Segundo a Conab, o Parque Armazenador Brasileiro conta, atualmente, com capacidade estática de aproximadamente 166,9 milhões de toneladas, distribuídos em 16,8 mil armazéns.

O Brasil é considerado o “celeiro do mundo”. O famoso título ganhou força nas últimas décadas, mas desde a era Vargas é que esta célebre frase passou a ser usada sob a inegável justificativa de que o país continua no páreo de uma crescente evolução do cenário agrícola mundial.

É fato! O Brasil figura no topo da lista entre os maiores produtores e exportadores de açúcar, café, milho, soja, laranja e carne bovina, graças aos constantes avanços nas áreas de mecanização, desenvolvimento de insumos e genética, que promovem um salto em produtividade e resistência das culturas vegetal e animal.

Segundo dados da Conab, os números comprovam os resultados. A safra de grãos de 2017/2018 foi de 232,6 milhões de toneladas. Já na safra 2016/2017 o resultado foi ainda maior: 237,7 milhões de toneladas. Se a tendência se confirmar, a rentabilidade estará garantida, ao menos para boa parte dos produtores de soja, que neste ano devem aumentar a área de cultivo.

Concomitante a elevada produção, há também com que se preocupar com a alta demanda na armazenagem de grãos. Ao longo das décadas a capacidade de evolução da armazenagem de grãos expandiu bastante, mas ainda carece de avanços.

Déficit de armazenagem no Brasil

Apesar de todo progresso no sistema de armazenagem de grãos no Brasil, ainda existe uma certa defasagem quando o assunto é a capacidade de armazenamento no país, o que gera sérios transtornos. De acordo com o que recomenda a FAO, a capacidade estática de armazenagem de um país deve ser igual a 1,2 vezes sua produção agrícola anual. Sendo assim, o Brasil apresenta um déficit que gira em torno de 70 milhões de toneladas.

Outro viés importante nesta análise é que, além dessa defasagem, há ainda uma porcentagem da capacidade estática brasileira que não atende os preceitos mínimos para uma boa armazenagem, o que torna o déficit ainda maior.

As falhas encontradas quando especialistas passam uma lupa sobre o tema indicam: falta de silos adequados; limpeza incorreta das instalações; secagem dos grãos mal realizada, transporte inadequado e uma gama de outros fatores ligados à armazenagem.

Na última terça-feira (4), agentes ligados ao setor de armazenagem estiveram reunidos em Curitiba, no Paraná, para discutir,  com entidades de classe e representantes de órgãos público, temas voltados ao setor. Foi a primeira reunião do ano da Associação Brasileira de Companhias Armazenadoras Oficiais (ABCAO). 

 Em entrevista à equipe AFNews, o presidente da Conab, Newton Araújo Silva Júnior, fez um balanço sobre o atual cenário da logística brasileira de grãos.

“A armazenagem é fundamental para a competitividade dos produtores rurais, mas o setor de agricultura, como outros que trabalham com logística, estão exigindo aumento de eficiência. E um dos caminhos para isso é firmar parcerias público-privadas para solucionar o problema da defasagem estática”, disse.

Atualmente, de acordo com levantamento do órgão, o Parque Armazenador Brasileiro conta com capacidade estática de aproximadamente 166,9 milhões de toneladas, distribuídos em 16,8 mil armazéns.

“Ao mesmo tempo que é uma ferramenta estratégica, a armazenagem poderá se tornar um gargalo na cadeia logística frente a uma previsão na safra 2018/2019 de grãos em 236,7 milhões de toneladas, o que mostra que ainda há demanda pela ampliação desse setor de armazenagem tradicional.Mas também é preciso considerar as novas tendências, como a armazenagem dentro das fazendas e a tecnologia do silo bag, que têm contribuído para esse sistema”, concluiu o presidente.

Faça seu cadastro agora e acompanhe as análises de mercado de trigo, milho, soja, laranja, café, cana de açúcar, algodão, arroz e derivados. Você terá acesso gratuito por 7 dias. Após este período, poderá acessar ainda GRATUITAMENTE, nossas matérias abertas; agroindústria, logística, carnes, conjuntura de grãos e conjuntura econômica. É rápido e descomplicado. Um pé no campo e outro nos negócios. Basta clicar aqui.

 





Sobre AF News

A AF News com sede em Curitiba PR, foi idealizada para poder atender as necessidades de empresas e pessoas com informações de mercado e análises. Com responsabilidade, ética e imparcialidade nosso objetivo é promover o questionamento e a divulgação de informações útei...
Continue Lendo