Mercado futuro da soja nada otimista e preços em queda

  • 14/05/2019
  • 3
  • Categoria(s): Soja |

As cotações da soja iniciaram a semana com quedas em Chicago e fecharam o pregão de segunda-feira (14) com perdas de US$2,50/ton, como resultado da intensificação das tensões comerciais entre a China e os EUA, bem como da... (Efetue o Login ou Cadastre-se para continuar lendo).

As cotações da soja iniciaram a semana com quedas em Chicago e fecharam o pregão de segunda-feira (14) com perdas de US$2,50/ton, como resultado da intensificação das tensões comerciais entre a China e os EUA, bem como da projeção de estoques maiores pelo USDA.

Na sexta-feira (10), os EUA elevaram sua tarifa em mais de US$200 bilhões em mercadorias chinesas depois que as negociações fracassaram, embora ainda estejam em andamento. Trump também ordenou que o representante de Comércio dos Estados Unidos, Robert Lighthizer, começasse a impor tarifas sobre todas as importações remanescentes da China, o que afetaria outros US$ 300 bilhões em mercadorias.

Na segunda-feira (14), o governo chinês informou que a China não irá se render à pressão externa, mas uma das medidas retaliatórias será a de que o país não poderá comprar mais produtos agrícolas norte-americanos. Se confirmada e colocada em prática, a medida pesará ainda mais sobre os já elevados estoques de soja dos EUA.

Ao mesmo tempo, atrasos no plantio de milho no Centro-Oeste dos EUA trazem a possibilidade de agricultores moverem parte da área destinada ao milho para o plantio de soja, o que poderia aumentar os estoques já volumosos da oleaginosa.

O relatório mensal de oferta e demanda do USDA, também pressionam os preços, projetando estoques maiores. O USDA elevou sua previsão dos estoques finais de soja dos EUA para a campanha de 2018/19 para 27,1 milhões de tons, um recorde histórico. O número pode subir se os compradores chineses cancelarem os embarques de soja dos EUA que compraram, mas ainda não despacharam.

Apesar de o USDA prever queda na produção norte-americana para a safra 2019/20, o forte aumento nos estoques no meio da disputa comercial com a China faz com que a oferta total aumente significativamente em relação ao ano anterior O aumento da demanda não será suficiente para compensar a crescente oferta, resultando em um alto nível de estoques finais. No âmbito global, espera-se que a produção na Argentina alcance 56 milhões de tons, enquanto o Brasil colheria 117 milhões de tons na temporada 2018/19. Em 2019/20, embora a produção mundial diminuísse e a demanda crescesse, os volumosos níveis mundiais de estoque mantêm os preços baixos.

TABELA AFNEWS RELATÓRIO USDA – SOJA 2018/19

TABELA AFNEWS RELATÓRIO USDA – SOJA 2019/20

COTAÇÕES DA SOJA EM CHICAGO





Sobre AF News

A AF News com sede em Curitiba PR, foi idealizada para poder atender as necessidades de empresas e pessoas com informações de mercado e análises. Com responsabilidade, ética e imparcialidade nosso objetivo é promover o questionamento e a divulgação de informações útei...
Continue Lendo