Mercado externo pressiona mercado brasileiro da soja

  • 07/05/2019
  • 2
  • Categoria(s): Mercado de soja |

A onda de quedas nos futuros da soja em Chicago pressiona os preços da soja no Brasil, bem como nas cotações na BM&F. Outro fator de pressão nos preços da soja no Brasil é... (Efetue o Login ou Cadastre-se para continuar lendo)

A onda de quedas nos futuros da soja em Chicago pressiona os preços da soja no Brasil, bem como nas cotações na BM&F.

Outro fator de pressão nos preços da soja no Brasil é a safra na Argentina, que, segundo dados da Bolsa de Cereales e do USDA, poderá alcançar 55 milhões de tons na safra 2018/19, incremento de 45,5% em relação à safra 2017/18.

Assim, diante de uma oferta nacional abundante, prevista em cerca de 116,5 milhões de tons, segundo o USDA, e em 113,823 milhões de tons segundo relatório de abril da CONAB, a pressão se intensifica nos preços domésticos. Os números de produção podem ser reajustados no relatório de maio, que será divulgado na quinta-feira (09) de maio.

Quanto à demanda, o ritmo ainda está lento, tanto para as compras internas como para exportação. Segundo a Secex, no mês de abril o Brasil exportou 10,052 milhões de tons, incremento de 10,63% em relação ao exportado em março (9,086 milhões de tons). No comparativo anual, o volume exportado foi inferior em 206.200 tons que em abril/18. Mas, a peste suína que assola os rebanhos na China ameaça a demanda pela soja no país asiático e, consequentemente, as exportações brasileiras.

O que limitou as quedas nos preços da soja no Brasil foi a valorização do dólar e o ritmo de embarques verificado em abril. A moeda norte-americana fechou a segunda (06) cotado a R$3,95.

TABELA AFNEWS DE PREÇOS DA SOJA HOJE NO BRASIL

TABELA AFNEWS DE COTAÇÕES DA SOJA NA BM&F