O que esperar do mercado externo de trigo?

  • 22/11/2018
  • 3
  • Categoria(s): Trigo |

Após a recuperação dos preços do trigo na semana passada com a venda de trigo dos EUA para o Egito, não houve outro fator impulsionador de preços, o que fez as cotações do cereal fecharem com leve alta na CBOT, na sexta (2).

O governo da Rússia também elevou a estimativa de produção de trigo com um aumento nos rendimentos das lavouras de trigo primavera, e, consequentemente, elevaram as estimativas de exportação para entre 30-33 milhões de tons, muito além dos 25 milhões de tons que o mercado havia estimado.


O aumento esperado nas exportações de trigo dos EUA depende, também, da desaceleração nas vendas russas. Em uma base FOB, os EUA são realmente mais baratos do que a Rússia, mas os custos de transporte ainda são o fator limitante para as vendas de trigo norte-americano no mercado-chave do Egito.


As vendas para exportação nos EUA aumentaram 32 % em relação a semana passada. Segundo o USDA, 582.500 tons de trigo foram vendidas, aumento de 41% comparado à média das últimas 4 semanas. Os aumentos foram reportados para o Japão (120.700 tons), Bangladesh (60.000 tons), Vietnã (60.000 tons), Venezuela (60.000 tons) e Egito (50.000 tons).


Claramente, mesmo que a Rússia aumente o volume de vendas para exportação, a entrega de trigo com qualidade de moagem será mais desafiadora para o restante deste ano de comercialização.


No Hemisfério Sul, normalmente, nesta época do ano, começamos a ver os preços do trigo sob pressão à medida que a colheita avança. Este ano será diferente. Não haverá aumento de produção e exportação de trigo na Austrália, onde a seca devastou o país pelo segundo ano consecutivo. Com isso, os exportadores da Austrália Ocidental estão descobrindo que é mais barato vender trigo na parte leste do país do que vender nos mercados do Sudeste Asiático. Se isso ocorrer, então aumenta o potencial para as vendas de trigo nos EUA.


Além disso, a Argentina continua a reduzir a produção e a qualidade do trigo. Enquanto eles ainda terão uma safra de rendimento geralmente boa, as geadas da primeira temporada prejudicaram a qualidade. Outra geada está prevista para esta semana, e eles estão projetando outra queda na qualidade. Com a safra do Brasil também enfrentando problemas de qualidade, podemos ver a maioria das fontes de moagem da Argentina indo diretamente para o Brasil.


Logo, a oferta mundial de trigo não está em condições de suprimento extremamente apertadas, mas estão declinando, particularmente, em termos de qualidade para moagem.





Sobre AF News

A AF News com sede em Curitiba PR, foi idealizada para poder atender as necessidades de empresas e pessoas com informações de mercado e análises. Com responsabilidade, ética e imparcialidade nosso objetivo é promover o questionamento e a divulgação de informações útei...
Continue Lendo