Mercado da Mandioca: com oferta limitada, preços continuam ganhando suporte para aumentos

  • 20/07/2021
  • 0
  • Categoria(s): Raiz de Mandioca |

Cotação da Mandioca

Nos últimos dias a menor oferta de raiz de mandioca, abaixo das expectativas de mercado, tem auxiliado na manutenção dos preços que seguem em alta há algumas semanas. Além disso, a maior demanda e valorização de outras culturas, como o milho, têm ajudado ainda mais a manter a matéria-prima e derivados de mandioca em altos patamares. Confira:

Nos últimos dias a oferta de raiz de mandioca ficou abaixo do esperado pelos agentes de mercado em todas as regiões acompanhadas pelo Cepea. A disponibilidade de lavouras de segundo ciclo tem diminuído, e uma parte dos agricultores segue voltada às atividades de plantio, principalmente o preparo do solo.

Além disso, o ritmo da colheita diminuiu em algumas localidades, devido ao clima seco e o que auxiliou nos preços também, foi a alta nos preços do milho, que segue bastante valorizado em virtude da quebra na segunda safra.

Como resultado, os preços seguiram firmes na maior parte das regiões. A média semanal a prazo da tonelada de mandioca posta fecularia subiu ligeiro 0,09%, para R$ 416,45 (R$ 0,7243 por grama de amido na balança hidrostática de 5 kg).

Mercado da Mandioca no Paraná

De acordo com a análise realizada na última sexta (16), pelo Departamento de Economia Rural do Paraná, o comportamento climático durante o mês de junho deixou os produtores preocupados por duas razões: a ocorrência de granizo em algumas lavouras e as geadas durante a última semana do mês. De fato, as geadas registradas nos dias 29 e 30 de junho foram consideradas como de forte intensidade e trouxeram consideráveis prejuízos, principalmente na cultura de milho, e prejudicaram algumas lavouras de mandioca.

No caso específico de mandioca, o prejuízo causado se limitou às manivas, que nesta época são colhidas e utilizadas no plantio de nova safra. Durante a primeira quinzena do mês de junho não foram registradas chuvas e esta situação já impacta tanto na colheita como no plantio da nova safra de 2021/22. Novamente alguns municípios enfrentam dificuldade na colheita de mandioca, por falta de umidade no solo. Até o momento, cerca de 45% dos 142.600 hectares cultivados em nosso Estado já foram colhidos. Como os preços estavam em queda, muitos produtores deram preferência ao plantio e reduziram a colheita na esperança de melhores valores.

Na última semana, o produtor recebeu, em média, R$ 451,00/t a mandioca posta na indústria. Este valor, comparado à média do mês de junho que registrou R$ 467,00/t, mostra uma redução de 3,4%, o que é bastante significativo, uma vez que os preços já registravam queda durante várias semanas. No atacado, a fécula foi comercializada a RS 68,00/sc de 25 kg e a farinha crua por R$/94,00/sc de 50 kg. Esses dois produtos estão com valores estáveis durante as duas últimas semanas e se assemelham com a média alcançada no mês de junho de 2021.

Confira as últimas cotações:

Obtenha informações estratégicas para a melhor decisão de compra e venda de produtos agrícolas em AF News Agrícola. 
 

Veja Mais
Mercado da Mandioca: Altas se intensificam, e média de preços avança 1,5%
Mercado da Mandioca: oferta e demanda maiores no primeiro semestre de 2021
Mercado da Mandioca: com oferta limitada, preços continuam ganhando suporte para aumentos
Mercado da Mandioca: redução da oferta eleva os preços da mandioca
Mandioca Balanço 1º Semestre 2021: preço médio da raiz de mandioca fecha o semestre com aumento de 43%

Quer receber as últimas atualizações de Trigo, Milho, Farinhas, Farelos, Soja e do agronegócio em seu e-mail?

Cadastrar





Sobre AF News

A AF News com sede em Curitiba PR, foi idealizada para poder atender as necessidades de empresas e pessoas com informações de mercado e análises. Com responsabilidade, ética e imparcialidade nosso objetivo é promover o questionamento e a divulgação de informações útei...
Continue Lendo