Mercado de Grãos: Conab analisa lavouras de soja e vê problemas, mas também boas produtividades

  • 06/04/2021
  • 0
  • Categoria(s): Mercado de Grãos |

Cotação da Soja

Acompanhamento da entidade vê grandes estados com problemas na colheita e nos grãos colhidos. Para compensar, outros avançam com colheita boa. Confira seu estado:

A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) segue acompanhando de perto o desenvolvimento das lavouras de soja do país. Segundo a entidade, nas três primeiras semanas de março houve chuvas em todas as regiões produtoras do país, o que ajudou alguns estados, mas atrapalhou outros.

“Os maiores volumes ocorreram no Mato Grosso, no Tocantins e no Pará, o que atrasou e dificultou a colheita da soja em algumas áreas”, diz a Conab.

Mato Grosso

A colheita evoluiu consideravelmente nessas três primeiras semanas de março. Pulou de um pouco mais da metade da área total colhida, no início do mês, para algo próximo a 92%. Todavia, os relatos de produto com alto percentual de avarias e umidade elevada aumentaram em comparação com as semanas anteriores, sobretudo nas regiões médio-norte e norte mato-grossense.

Embora as chuvas tenham dado tréguas momentâneas em várias regiões produtoras, houve dificuldade para evaporação do excesso de água no solo e para secagem natural do grão, provocando problemas que vão desde a dificuldade da entrada de máquina na lavoura à germinação do grão de soja ainda dentro da vagem. Por essa razão, alguns produtores das regiões problemáticas estão preferindo não colher as lavouras.

Mato Grosso do Sul

Março começou com clima mais estável, favorecendo o avanço da colheita, que nessas três primeiras semanas, saiu de 15% para 81% da área total colhida. Até o momento, a qualidade dos grãos colhidos é considerada boa e há indicativo de elevação da produtividade média, uma vez que até as lavouras mais tardias, que geravam dúvidas, estão apresentando bons rendimentos.

Goiás

Durante as primeiras três semanas de março houve oscilação nas condições climáticas. Ainda assim, as operações de colheita transcorreram em ritmo razoável, alcançando 82% da área total até o fim do referido período. As atividades têm ocorrido em três turnos, justamente com intuito de finalizar a colheita e viabilizar o plantio do milho segunda safra. Vale ressaltar que parte do produto colhido tem demonstrado excesso de umidade e queda na qualidade.

Minas Gerais

Houve intensificação na colheita da cultura, chegando a quase ¾ da área total até o fim do segundo decêndio de março. As demais áreas já estão em maturação, com previsão de conclusão da colheita no fim de abril

São Paulo

O clima mais seco propiciou avanço na colheita que alcançou cerca de 65% da área total ao fim do segundo decêndio de março. As lavouras remanescentes estão predominantemente em maturação, com boa perspectiva de rendimento.

Paraná

Com certa estabilidade climática, a colheita da soja evoluiu bastante nas primeiras três semanas de março, saindo de 8% para 58% da área total. Ainda assim há um atraso médio de aproximadamente duas semanas de trabalho em comparação com a safra anterior. As operações estão acontecendo em três períodos para intensificar o andamento e viabilizar o plantio de milho segunda safra.

Santa Catarina

A redução dos acumulados de chuva em fevereiro favoreceu as lavouras que começaram a entrar em processo de maturação e o avanço da colheita. O segundo decêndio de março terminou com quase metade da área total de soja colhida. A produtividade média tem superado as expectativas, depois dos registros de intempéries climáticas no início do ciclo (estiagem).

Rio Grande do Sul

Colheita iniciada, porém, ainda de forma incipiente. A maior parte das lavouras está em estádio de enchimento de grãos. O tempo mais seco nos últimos dias acendeu o sinal de alerta para uma possível redução do potencial produtivo caso não chova nos próximos dias, já que pode não ocorrer o adequado enchimento dos grãos. Contudo, até o momento, a estimativa de produtividade é boa.

Maranhão

Produtores rurais da região sul informaram que, com o retorno da normalidade climática, notadamente quanto à diminuição da quantidade de chuvas a partir da segunda semana do mês de março, houve avanço significativo na colheita que atingiu a marca de 40% da área plantada no estado.

Tocantins

O clima foi instável, mas houve avanço na colheita durante as três primeiras semanas do mês. O período terminou com mais de 1/3 da área plantada já colhida.

Piauí

Maior parte das lavouras em boas condições. Clima mais seco favoreceu a evolução da colheita, que chegou a ¼ da área total. A qualidade do grão colhido tem sido considerada boa.

Bahia

A colheita evolui lentamente, chegando a 19% da área total ao fim do segundo decêndio do mês. Devido às chuvas ocorridas nas últimas semanas e o atraso da colheita, existe a ocorrência de grãos ardidos. No entanto, essas ocorrências têm sido pontuais.

Obtenha informações estratégicas para a melhor decisão de compra e venda de produtos agrícolas em AF News Agrícola.

 

 

Fonte: Conab/Canal Rural

Veja Mais
Produção de Grãos: MS encerra safra de soja com resultados positivos e agora se preocupa com a safrinha de milho
Mercado de Grãos: Conab analisa lavouras de soja e vê problemas, mas também boas produtividades
Mercado de Grãos: Argentina reduz participação a apenas 16% no complexo soja global; menor índice desde 2017/18
Mercado de Grãos: nova variante de peste suína africana pode impactar os preços do milho
Mercado de Grãos: ABPA acredita que não vai faltar milho para produção de proteínas

Quer receber as últimas atualizações de Trigo, Milho, Farinhas, Farelos, Soja e do agronegócio em seu e-mail?

Cadastrar





Sobre AF News

A AF News com sede em Curitiba PR, foi idealizada para poder atender as necessidades de empresas e pessoas com informações de mercado e análises. Com responsabilidade, ética e imparcialidade nosso objetivo é promover o questionamento e a divulgação de informações útei...
Continue Lendo