Café – Balanço Semanal: Café contabiliza recuperação de 5% nos preços neste início de julho

  • 09/07/2020
  • 1
  • Categoria(s): Mercado do Café |

Mercado do Café

Os preços voltaram a subir no mercado nacional do café após os serviços de meteorologia anteciparem, na semana passada, que no final da semana haveria queda das temperaturas e ocorrência de chuvas. Também previam que a entrada do mês de julho seria com muita umidade temperaturas ainda mais baixas. Contudo, sem ocorrência de geadas sobre as regiões cafeeiras. Confira mais detalhes:

Mercado do Café

Os problemas climáticos no Brasil provocaram uma sucessão de alta dos preços internacionais da commodity, com efeito positivo sobre as cotações internas. Estas por sua vez foram ainda beneficiadas com a valorização de 1,87% do dólar em relação ao real. A combinação destes fatores fez com que os preços dos cafés, arábica e conilon, subissem 6,11% e 2,53%, respectivamente.

Ao mesmo tempo, a alta dos preços atraiu os produtores para o balcão de negócios, dando maior movimentação ao mercado. Isso gerou um maior volume de vendas na semana. Torna-se oportuno salientar que os cafeicultores, diante das quedas de preços verificadas nas últimas semanas, andavam limitando a oferta do produto.

Além dos indicadores do mercado doméstico do café, o mercado de exportação também apresentou boa movimentação na semana, ambas as espécies (arábica e conilon), ganharam maior competitividade no mercado internacional. Com a alta dos preços externos e do dólar, o valor da paridade de exportação do café arábica FOB porto de Santos – SP situou-se em torno de R$ 515,41/sc e FOB produtor fazenda R$ 484,08/sc. Para o café conilon, a paridade FOB porto de Vitória – ES foi de R$ 322,76/sc e FOB fazenda R$ 314,10/sc.

As negociações envolvendo as espécies de cafés arábica e conilon ocorreram em patamares mais elevados na semana em análise. O repentino e forte aumento dos preços trouxe compradores e vendedores para o balcão de negociação, dando maior liquidez ao mercado.

No entanto, no início dessa semana, os preços recuaram, influenciados pela recuo da moeda-americana. Fator este que faz o café brasileiro se tornar mais caro, especialmente na paridade, o que o mantém menos atrativo na mesa dos negócios.

Cotação do Café Arábica

A temporada brasileira de café 2019/20 terminou com elevação nas cotações do arábica, mas queda para os valores do robusta, segundo informações do Cepea. Na média da safra (de julho/19 a junho/20), o Indicador CEPEA/ESALQ do arábica tipo 6 fechou a R$ 504,90/saca de 60 kg, aumento de 51,43 Reais por saca (ou de +11,3%) frente à temporada anterior, em termos reais (os valores foram deflacionados pelo IGP-DI de maio/20).

Para o arábica, as elevações estiveram atreladas, no fim de 2019, a preocupações com a oferta de cafés de qualidade superior e à retração dos estoques globais. Após as quedas em meados de janeiro/20, os valores voltaram a subir, reflexo da pandemia do coronavírus e da forte alta do dólar frente ao Real.

Conforme levantamento da Conab. a semana finalizou com o valor médio de venda do café arábica Tipo 6 bebida dura para melhor sendo comercializada pelos produtores pelo valor médio de R$ 522,25/sc, na semana passada o produto foi comercializado pelo equivalente de R$ 492,17/sc. 

Cotação do Café Conilon

Para o robusta, o Indicador CEPEA/ESALQ do tipo 6 foi de R$ 319,54/saca, baixa de 5,5% no mesmo comparativo, também em termos reais. Os fatores que balizaram o preço do café robusta, o recuo é explicado pela oferta elevada no Brasil e no Vietnã (maior produtor da variedade).

Na última semana, seguindo a tendência do café arábica, a média de negociação do café conilon Tipo 7 evoluiu de R$ 316,00/sc na semana anterior para o valor atual de R$ 324,00/sc.

Café Mercado Externo

Com a semana mais curta nos Estados Unidos, devido à antecipação do feriado do Dia da Independência (04/07) para sexta-feira 03/07, o mercado futuro de Nova Iorque teve uma semana de forte alta.

Neste sentido, os contratos do café arábica finalizaram a semana com a cotação média ultrapassando a linha de 100 pontos, registrando um incremento da ordem de 6,48%, indo ao patamar de US 102,08 Cents/lb.

O mercado futuro do conilon também operou com forte alta, seguindo o comportamento de Nova Iorque. Com isso, o valor médio do contrato teve uma valorização de 4,84%, ao fecha o período com a média de US$ 1.199,00/t.

Vários foram os fatores que contribuíram para o avanço positivo dos contratos dos cafés arábica e conilon negociados em suas respectivas bolsas no decorrer da semana. São eles:

  1. a) Sinais positivos de retomada econômica na China e na Zona do Euro, nesta última de forma mais tímida;
  2. b) A entrada de uma massa de ar polar no Brasil, ocasionando fortes quedas das temperaturas nas regiões cafeeiras, fez com que os mercados reagissem com fortes movimentos de altas;
  3. c) Aumento dos preços do petróleo;
  4. d) A Organização Internacional do Café – OIC informou que, no período de outubro/19 a junho/2020, as exportações mundiais de café recuaram 4,7% para 83,8 milhões de sacas, ante 87,96 milhões de sacas em idêntico período da safra 2018/19.
Obtenha informações estratégicas para a melhor decisão de compra e venda de produtos agrícolas em AF News Agrícola
 

Veja Mais
Café – Balanço Semanal: Chuvas trazem alívio ao produtor, porém, liquidez é baixa para arábica e robusta
Café – Balanço Semanal: Preço do café opera com grande volatilidade na primeira quinzena de outubro
Café – Balanço Mensal: Cotação do arábica encerrou com 11% de perdas em setembro
Café – Balanço Semanal: Produção de Café 2020/21 deverá ser elevada no Brasil
Café – Balanço Semanal: Preço do café arábica já acumula 12% de queda no mês de setembro

Quer receber as últimas atualizações de Trigo, Milho, Farinhas, Farelos, Soja e do agronegócio em seu e-mail?

Cadastrar





Sobre AF News

A AF News com sede em Curitiba PR, foi idealizada para poder atender as necessidades de empresas e pessoas com informações de mercado e análises. Com responsabilidade, ética e imparcialidade nosso objetivo é promover o questionamento e a divulgação de informações útei...
Continue Lendo