Agricultura de Precisão: Irrigação na agricultura através da Internet das Coisas (IoT)

  • 13/02/2020
  • 2
  • Categoria(s): Notícias Agrí­colas |

Notícias agrícolas

A Internet das Coisas (IoT) vem sendo cada vez mais aprimorada para sua utilização nas atividades do campo. São inúmeros os implementos e sensores que já utilizam dessa tecnologia avançada para a otimização de tarefas que antes era feitas de forma manual e de demorada execução na lavoura. Atualmente, pesquisadores brasileiros e europeus, estão buscando através da IoT ligada a agricultura de precisão, uma solução para a gestão inteligente da irrigação da água. Confira:

Todos sabem que a água é um recurso natural essencial para o desenvolvimento da produção agrícola e sem água, não existiria alimentos. Cada vez mais, existe a necessidade do uso sustentável da água para o cultivo de alimentos e por esta razão, é que pesquisadores brasileiros e europeus, se juntaram para instalar sensores em experimentos-pilotos, a fim de construir uma plataforma computacional para a gestão inteligente da irrigação de precisão, baseada na internet das coisas (IoT, na sigla em inglês).

Os experimentos de agricultura de precisão estão sendo conduzidos no Brasil, Espanha e Itália pela empresa de pesquisa internacional Smart Water Management Platform (Swamp), aprovada na 4ª Chamada Coordenada Brasil-União Europeia em Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC), em 2017.

Basicamente a plataforma com tecnologia de ponta, funciona com uma rede de sensores sem fio que coletam dados agronômicos e de umidade do solo, em diferentes áreas e profundidades, e avaliam, por exemplo, a necessidade de irrigação das plantas.

As informações coletadas via uso da agricultura de precisão são enviadas para computadores instalados nas propriedades agrícolas e de lá seguem para uma nuvem computacional, onde são armazenadas e processadas, com o objetivo de otimizar o processo de irrigação e o uso da água na agricultura.

Os primeiros experimentos já demonstraram a viabilidade e o potencial de reprodução do sistema no Brasil e no exterior. Para validar a tecnologia e analisar seu desempenho e escalabilidade, também houve uma simulação do uso de até 45 mil sensores para coleta de dados no campo e integração com outros modelos computacionais. Testes realizados nos três países apontaram, no entanto, a necessidade de modelos personalizados para o uso racional da água e a integração de diferentes tecnologias para que a aplicação da IoT seja adotada de forma generalizada na irrigação de precisão.

No Brasil, os pilotos estão localizados nas regiões Nordeste e Sudeste do País. No continente europeu, estão sendo realizados no norte da Itália, na região de Emilia-Romagna, e no sul da Espanha, em Cartagena. A pesquisa envolve 11 instituições, entre elas a Embrapa, a Universidade Federal do ABC (UFABC), a Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), o Centro Universitário da Fundação Educacional Inaciana “Padre Sabóia de Medeiros” (FEI), a Universidade de Bologna, na Itália, a Intercrop, da Espanha, e a VTT Technical Research Centre, da Finlândia.

De acordo com o professor da UFABC Carlos Alberto Kamienski, líder da pesquisa no País, a iniciativa é inovadora e coloca o Brasil no mesmo nível de países líderes em tecnologia de IoT aplicada à agricultura de precisão. Há várias pesquisas em andamento no exterior, mas ainda não há uma plataforma disponível no mercado. A expectativa é que o Swamp gere resultados que possam ser usados por outras empresas para a oferta de serviços aos produtores rurais, com impactos significativos na redução de custo e energia, melhorando a produtividade agrícola com sustentabilidade.

Obtenha informações estratégicas para a melhor decisão de compra e venda de produtos agrícolas em AF News Agrícola.

Conteúdo produzido através do artigo “Internet das coisas é testada em irrigação de precisão” via Revista Cultivar.

Veja Mais
Agricultura de Precisão: Tecnologia associada a sustentabilidade no campo é um caminho sem volta
Transporte de cargas fracionadas retoma nível pré-pandemia
Fertilizantes: Brasil importa cerca de 1 milhão de toneladas de nitrato de amônio por ano; controle é feito pelo Exército
Exportação de Grãos: Portos paranaenses registram aumento de 14% nas exportações
Melhoramento Genético: Pesquisadores estudam melhoramento vegetal para produção de lúpulo na região centro-sul do Paraná

Quer receber as últimas atualizações de Trigo, Milho, Farinhas, Farelos, Soja e do agronegócio em seu e-mail?

Cadastrar





Sobre AF News

A AF News com sede em Curitiba PR, foi idealizada para poder atender as necessidades de empresas e pessoas com informações de mercado e análises. Com responsabilidade, ética e imparcialidade nosso objetivo é promover o questionamento e a divulgação de informações útei...
Continue Lendo