BALANÇO ANUAL DO AÇÚCAR 2019

  • 20/12/2019
  • 2
  • Categoria(s): Cana de Açúcar |

BALANÇO ANUAL DO AÇÚCAR 2019

A demanda por açúcar cristal se mostrou aquecida, sustentando os preços do adoçante neste final de safra, frente a uma oferta restrita, e também da preferência pela produção de etanol. Confira:

Mercado do Açúcar

O preço médio anual do açúcar em São Paulo ficou em R$ 65,36/saca e apresentou um aumento de 12,12% em relação à média de 2018 que era de R$ 58,36/saca. Em comparação à média dos outros anos, foi a terceira mais alta, ficando atrás de 2017 e 2016.

Já em Santos a cotação anual ficou em média R$65,49/saca, 11,21% mais cara que em 2018 que era de R$ 59,07/saca.

Durante o ano de 2019, o mês de maio foi que fechou com o melhor preço praticado de R$ 69,10/saca em São Paulo, período do início da temporada 2019/20, quando a oferta do cristal ainda era pequena, e em Santo foi em dezembro fechando em média R$ 69,31/saca.

Os preços vêm apontando valorização na média mensal desde agosto, dentre os fatores responsáveis pela alta destaca-se a redução sazonal da oferta de açúcar com início do período de entressafra na Região Centro-Sul, onde se concentra a maior parte da produção nacional, e a incidência de chuvas que limitam a produção de açúcar no curto prazo. A demanda aquecida para a elaboração de bebidas e alimentos tipicamente consumidos nas festas de final de ano também contribuiu para a valorização do açúcar no mercado interno.

Segundo dados da União Nacional da Indústria da Cana-de-Açúcar (Unica), na segunda quinzena de novembro deste ano foram processadas cerca de 10,84 milhões de toneladas de cana-de-açúcar na Região Centro-Sul do Brasil, contra 14,64 milhões de toneladas no mesmo período da safra passada, redução de 25,96%. Esse recuo é reflexo, principalmente, da antecipação do término da safra em conjunto com o período chuvoso.

O atual cenário de preferência pela produção de etanol em quebra do açúcar também é fator importante na restrição da oferta do adoçante. No acumulado da safra atual, entre 1º de abril e 1º de dezembro, apenas 34,61% da cana-de-açúcar destinaram-se à fabricação do açúcar, contra 35,67%, em igual período do ciclo anterior, de acordo com dados da Unica.

Apesar da ampliação da preferência pelo etanol no acumulado da Safra 2019/20, a fabricação de açúcar na Região Centro-Sul do Brasil apresentou crescimento em razão do aumento da quantidade de cana-de-açúcar disponível para processamento. Em relação à qualidade da matéria-prima, no acumulado entre 1º de abril e 1º de dezembro deste ano, foi observado um teor de 139,22 kg de Açúcares Totais Recuperáveis (ATR) por tonelada de cana-de- açúcar, patamar muito próximo do ATR de 138,95 kg por tonelada de matéria-prima verificado no mesmo período da safra.

HISTÓRICO DAS COTAÇÕES DO AÇÚCAR EM SÃO PAULO

HISTÓRICO DAS COTAÇÕES DO AÇÚCAR EM SANTOS

Estimativa de produção de Cana-de-Açúcar

A área total de cana-de-açúcar a ser colhida nesta safra é estimada em 8.481,2 mil hectares, representando uma redução de 1,3% em relação a colheita da última temporada.

O fato da redução de área permitir o aumento da safra se deve à boa produtividade dos canaviais que marca atualmente 75,7 toneladas/hectare e aumento de 4,9%. Em algumas regiões, os cultivadores estão mudando as áreas de produção para as de renovação, em busca de maior produtividade.

A colheita está praticamente encerrada na Região Centro-Sul e em alguns estados do Nordeste. O início da safra na Região Norte/Nordeste, na maioria dos estados, aconteceu a partir de agosto e deve se estender até março. Vários fatores podem influenciar o resultado desse parâmetro, entre eles, as condições edafoclimáticas. Apesar da estiagem em dezembro e janeiro, as chuvas posteriores favoreceram o desenvolvimento das lavouras, e as condições climáticas atuais têm contribuído para uma boa colheita. Dessa forma, a estimativa é de uma produtividade melhor que na safra passada, aumentando de 72.234 kg/ha em 2018/19, para 75.783 kg/ha em 2019/20.

A produção de cana-de-açúcar está estimada em 642,7 milhões de toneladas, apontando aumento de 3,6% em relação à safra passada.

ESTIMATIVA DE PRODUÇÃO DE CANA-DE-ACÚCAR

Estimativa de produção dos derivados de açúcar

No Brasil, o terceiro levantamento da Conab apontou para uma pequena elevação na produção de açúcar, de 3,8% em relação à safra passada, atingindo 30,14 milhões de toneladas, contra 29,04 milhões, produzidas na temporada 2018/19, fruto do ATR (Açúcar total recuperável) destinado à produção de açúcar permanecer praticamente idêntico ao verificado na safra passada, 35,3%.

Das 642,7 milhões de toneladas de cana-de-açúcar a serem moídas no Brasil, cerca de 65% são destinadas à produção de etanol, distribuídos nos subprodutos anidro e hidratado. A fabricação do etanol de cana está estimada em 33,8 bilhões de litros e crescimento de 4,6%. Desse total, a maior parte vai para o etanol hidratado, gerando 23,6 bilhões de litros, enquanto que o anidro fica com 10,2 bilhões.

Exportações do Açúcar

No acumulado de janeiro a novembro foram exportadas 14,7 milhões de toneladas de açúcar bruto, com uma queda de 11,6% em relação ao mesmo período de 2018. Em valores arrecadou cerca de U$ 4,17 milhões de dólares.

Entre os principais compradores do adoçante, são a Argélia com participação de 16,2%, Bangladesh com 11,6%, China com 10,1% e Nigéria com 10,3%.

DADOS DA EXPORTAÇÃO DO AÇÚCAR DO BRASIL 2019

Obtenha informações estratégicas para a melhor decisão de compra e venda de produtos agrícolas em AF News Agrícola.

Veja Mais
Açúcar - Balanço Mensal: Cotação do açúcar registra a maior valorização desde junho/17
Açúcar – Balanço Semanal: Com oferta menor, cotação do açúcar registra valorização
Açúcar – Balanço Semanal: Cotação do etanol segue registrando valorização
Açúcar – Balanço Semanal: Mercado do etanol hidratado segue com preços firmes
BALANÇO ANUAL DO AÇÚCAR 2019

Quer receber as últimas atualizações de Trigo, Milho, Farinhas, Farelos, Soja e do agronegócio em seu e-mail?

Cadastrar